Mossoró 06 de Abril de 2020 08:16h
Economia

Balança de exportação registra variação negativa no 1º semestre deste ano no RN

Com relação ao melão, apesar de ser o produto potiguar mais exportado, também sofreu redução significativa no estado

17 de Julho de 2018 - 08:46hs

Foto: José Aldenir / Agora RN

Do Portal Agora RN

Estiagem e embargo às importações de pescado do Brasil, por parte da União Europeia, provocaram uma queda de pelo menos 1,7% na balança de exportação no primeiro semestre de 2018 com relação ao mesmo período do ano passado. Ao todo, o Rio Grande do Norte alcançou 128.745,607 milhões de dólares em produtos exportados, tendo novamente o melão como ‘vedete’ na pauta, segundo dados do Ministério da Indústria, do Comércio Exterior e Serviços (MDIC).

Apesar da variação negativa não ser tão alta com relação ao primeiro semestre de 2017 (US$ 130.956,206), o coordenador de Desenvolvimento Comercial da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (Sedec), Otomar Lopes Cardoso Júnior, esclarece que, para ser ideal, o desempenho geral do estado deveria ser melhor, em torno de US$ 140 milhões.

Com relação ao melão, apesar de ser o produto potiguar mais exportado, também sofreu redução. No primeiro semestre de 2018, foram US$ 24.257.339, contra US$ 39.213.458 em 2017. “Com a escassez de água, houve uma migração do melão cearense para o Rio Grande do Norte. Daí esses resultados atípicos”.

Outro fator que também desencadeou a variação negativa na balança de exportação foi a castanha de caju, devido à seca em vários municípios produtores no RN. No primeiro semestre de 2013, o RN exportou US$ 14,5 milhões. Em 2018, foram US$ 11,3 milhões nos seis meses. “Para se ter uma ideia, nos últimos cinco anos a queda registrada foi de 21,6%”, lembrou Otomar.

Faça seu comentário

Canal Acontece RN

VT institucional - Portal Acontece