Mossoró 26 de Março de 2019 04:03h
Cotidiano

Consumidores renegociam dívidas durante mutirão na CDL/Mossoró

Ação pretende facilitar a negociação de consumidores que estão em situação de inadimplência

12 de Dezembro de 2018 - 12:06hs

Muitos consumidores compareceram à sede da Câmara de Dirigentes Lojistas de Mossoró (CDL-Mossoró) na manhã desta quarta-feira (12), para renegociar suas dívidas. O objetivo fora conquistar melhores condições de pagamento por meio do 2º Mutirão do Consumidor em Mossoró para renegociação de dívidas. Iniciada ontem (11), a ação segue até as 17h desta quarta-feira e resultada de parceria entre a CDL/Mossoró, Procon-RN, Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Rio Grande do Norte (FCDL/RN) e SPC Brasil.

A ação pretende facilitar a negociação de consumidores que estão em situação de inadimplência com instituições financeiras, operadoras de telefone, internet, TV a cabo, cartão de crédito e o comércio de modo geral. Para ser atendido no mutirão, o consumidor deve levar documentos pessoais (RG, CPF, Comprovante de Residência) e a fatura ou comprovante da dívida. A CDL/Mossoró está localizada na Rua Alfredo Fernandes, nº 292, Centro.

“A iniciativa decorre de pesquisas acerca do nível de inadimplência dos brasileiros, Mossoró, inclusive, registra uma taxa elevada de inadimplência. Ontem, atendemos uma média de 150 consumidores e a expectativa é dobrarmos esse total nesta quarta-feira”, disse Jandir Olinto, coordenador-geral do Procon Estadual, pontuando ainda que acredita que o percentual de acordos poderá chegar a 70%.

A funcionária pública Lucinete Galvão mora em Areia Branca e, ao chegar a Mossoró, tomou conhecimento do 2º Mutirão do Consumidor. “Vim à CDL para resolver outro assunto, mas a atendente perguntou se eu iria participar do mutirão. Tomei conhecimento do que estava acontecendo e decidi aproveitar a oportunidade”, declarou.

Desde ontem, há também fiscalização educativa do Procon nas lojas do comércio mossoroense, com orientações para consumidores e lojistas sobre etiquetas de preço, formas de venda e afins. Durante esse trabalho, foi identificado que parte dos estabelecimentos comerciais fiscalizados infringiam a norma que determina a exposição do Código de Defesa do Consumidor.

“Trinta por cento dos estabelecimentos comerciais fiscalizados não expunham o Código de Defesa do Consumidor. Nessas ocasiões, não aplicamos multa, visto que, durante esses dois dias, estamos realizando uma ação educativa. Da próxima vez, no entanto, ser for verificada a inobservância da norma, determinaremos aplicação de multa”, explica Jandir Olinto.

 

Faça seu comentário

Canal Acontece RN

VT institucional - Portal Acontece