Mossoró 20 de Julho de 2019 04:34h
Política

Deputados são alvos neste momento de operação da PF na Câmara Federal

Operação Ápia investiga desvio de R$ 850 milhões em obras de infraestrutura em Tocantins; a articulação foi autorizada pelo Supremo Tribunal Federal

13 de Dezembro de 2017 - 09:32hs

Agentes da Polícia Federal (PF) amanheceram nesta quarta-feira, 13, em Brasília, na Câmara dos Deputados e nos apartamentos funcionais dos deputados Carlos Henrique Gaguim (PODE-TO) e Dulce Miranda (PMDB-TO), mulher do governador do Tocantins, Marcelo Miranda (PMDB-TO).

A operação foi autorizada pelo Supremo Tribunal Federal por investigar parlamentares com foro privilegiado. As diligências desta quarta fazem parte da 6ª fase da Operação Ápia, que investiga um esquema de corrupção que teria desviado R$ 850 milhões direcionados a obras de terraplanagem e pavimentação asfáltica no Tocantins.

Segundo a assessoria de imprensa da Polícia Federal, estão sendo cumpridos 16 mandados de busca e apreensão e 8 de intimações. A Operação Ápia foi deflagrada em outubro de 2016 para desarticular uma organização criminosa que estaria atuando em Tocantins evolvendo servidores públicos e agentes políticos na fraude de licitações e contratos de obras de terraplanagem e pavimentação asfáltica em diversas rodovias estaduais.

As obras foram financiadas com empréstimos internacionais obtidos pelo governo de Tocantins com recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), segundo informou a PF. No total, as obras de infraestrutura do programa Proinveste e Proestado somam R$ 1,2 bilhão, tendo como avalista o próprio governo federal em empréstimos junto ao Banco do Brasil.

Com informações do portal G1.

Faça seu comentário

Canal Acontece RN

VT institucional - Portal Acontece