Mossoró 18 de Setembro de 2018 12:37h
Economia

Greve da UERN causa prejuízo de mais de R$ 6 milhões na econômica de Mossoró

Número levantado pela CDL representa recurso líquido mensal de cerca de 1.247 servidores públicos que têm sofridos com atrasos salariais. Entidade manifesta apoio à IES.

09 de Março de 2018 - 09:33hs

Resultado de imagem para uern

De acordo com levantamento realizado pela Câmara de Dirigentes Lojistas de Mossoró (CDL) junto à Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), aproximadamente R$ 6.334.994,06 deixam de circular com regularidade na economia de Mossoró, mensalmente, com os últimos atrasos ocorridos na folha dos servidores públicos ativos e aposentados da Instituição de Ensino Superior (IES) lotados em Mossoró. Valor impacta diretamente na economia local.

Ao todo, são 1.247 servidores públicos (professores e técnicos administrativos), entre ativos e aposentados que residem em Mossoró, deixam de receber o salário em dia, com atrasos que já ultrapassaram os dois meses em período recente, contando apenas o vencimento líquido mensal. Atualmente, o 13º salário do servidor da UERN continua atrasado e sem calendário definido para aqueles com rendimentos acima de R$ 2 mil, por parte do Governo do RN.

Iniciada no dia 10 de novembro de 2017 e com mais de 100 dias em greve, a paralisação das atividades acadêmicas afeta diretamente o quantitativo de 6.461 pessoas, somando servidores e alunos apenas na cidade de Mossoró. Em nível de RN, são 1.976 pessoas, contando entre professores, técnicos administrativos e aposentados, que são afetados.

Para a CDL, esse contingente representa uma parcela importante de consumidores de bens e serviços que deixam de injetar na economia local devido à irregularidade nos pagamentos.

Ainda com base em dados colhidos com a UERN, o custo médio por aluno da universidade é de R$ 911,55 por mês (ano 2016) para formar profissionais de toda as áreas de conhecimento, que depois de formados alcançam salários mensais médios de R$ 4.560,29, conforme indicadores do RAIS – Relatório Anual de Informações Sociais/Ministério do Trabalho no RN e Mapa do Ensino Superior no Brasil do mesmo ano, apresentando grande relevância social numa relação estimada de benefício nominal de cerca de 400% pelo investimento realizado, alcançando principalmente alunos da rede pública estadual e de baixa renda.

O índice de empregabilidade e empreendedorismo dos egressos da UERN é de 79%. A universidade é um órgão da administração pública estadual que promove serviços educacionais à sociedade, em decorrência disso gera retornos econômicos, sociais e tributários aos cofres públicos do Estado e Municípios do RN, muito superiores aos valores investidos inicialmente, contribuindo para financiar outras áreas de atuação do Estado.

“Esperamos que o governo consiga finalmente encontrar uma solução para o pagamento regular dos servidores e que nosso município possa seguir se beneficiando do importante papel que a universidade presta a Mossoró e todo RN”, frisa o presidente da CDL Mossoró, Wellington Rodrigues.

O presidente acrescenta ainda que a regularização dos pagamentos dos servidores e valorização da Universidade por parte do poder público é também uma preocupação da classe empresarial de Mossoró, assim como todas as categorias que prestam serviços essenciais para sociedade potiguar, desde segurança, saúde e educação.

A CDL lembra também que o impacto da UERN, previsto no orçamento do Estado em 2018 conforme Lei Estadual nº 10.340, publicada em 15 de fevereiro, é pequeno diante do valor estimado para o Orçamento Geral do Estado (OGE) de R$ 12.271.936.000,00. Desse montante, R$ 246.098.000,00 fica destinado ao orçamento geral da universidade, correspondendo uma participação de 2% no OGE.

“Sabemos que a importância da UERN em nossa cidade, assim como em todo o RN, não fica apenas no retorno econômico que a instituição representa, quando esse mesmo contingente de servidores e alunos contribuem aquecendo o nosso comércio de variadas formas, mas também pelo impacto social que essa tradicional e importante instituição representa”, argumenta Wellington.

 

Impacto Social

Atualmente a UERN possui mais de 600 projetos/programas relacionados às atividades de ensino, pesquisa, inovação e extensão universitária que alcançam diretamente mais de 90 municípios do RN, com serviços de saúde, desenvolvimento territorial, inclusão social e sustentabilidade ambiental.

O ambulatório de multi-especialidade médica da UERN, em sua Faculdade de Ciências da Saúde, já realizou mais de 20 mil atendimentos de alta qualidade e gratuitos a população, em 27 especialidades médicas, como: cardiologia, neurologia, pediatria ginecologia e obstetrícia, por exemplo. Em algumas especialidades o serviço de saúde da UERN é o único serviço de referência do SUS na cidade de Mossoró e região.

A UERN implantou e realiza em sua Faculdade de Ciências Médicas, o Serviço de Verificação de Óbitos (SVO), investigando causas de mortes desconhecidas ou duvidosas em Mossoró e em mais de 60 municípios. Esse trabalho é fruto de parceria com a Prefeitura Municipal de Mossoró e o Ministério da Saúde.

O Núcleo de Prática Jurídica da UERN, na prestação de assistência jurídica integral e gratuita a comunidade, atuou nos últimos 5 anos em 3.705 ações judiciais novas, garantindo à comunidade potiguar o direito fundamental do acesso à justiça.

“Isso é apenas uma mostra do relevante serviço que a Uern preste para nossa região, sendo um imprescindível motor de desenvolvimento social e econômico do estado e até nordeste, pelas inúmeras pessoas beneficiadas. Por isso, a CDL renova e seguirá sempre em apoio a essa legítima e importante instituição potiguar”, acrescenta o presidente da CDL, Wellington Rodrigues.

 

Faça seu comentário

Canal Acontece RN

VT institucional - Portal Acontece