Mossoró 23 de Setembro de 2019 06:54h
Brasil

Idoso ganha a vida com tabloide feito à mão no interior de São Paulo

Seu idealizador, Santino França, só estudou até a 4ª série e diz fazer tudo sozinho, da produção à distribuição

19 de Maio de 2018 - 08:48hs

Matheus Fazolin/G1

Grafia diferente, cores intensas, aspecto caseiro e uma liberdade editorial para ninguém botar defeito. Inspirado nos livros de cordel do nordeste brasileiro, o jornal mensal Itapercanjo, que leva o nome de duas cidades da região: Itapetininga e São Miguel Arcanjo, foi um renascimento na vida de Santino França, seu idealizador.

Há quase 18 anos ele passa pela mesma rotina e, em tempos de tanta tecnologia, produz notícias e escreve crônicas de próprio punho, desenha charges e cola imagens sobre uma folha branca. Santino se diz atento sobre tudo o que acontece em sua volta.

Pelo tabloide, formato de jornal que surgiu em meados do século XX, o senhor de 61 anos que adora se comunicar conta a história da região de Itapetininga e diz que seu público prefere “o jeito raiz de ler notícia”.

Cada edição tem 30 páginas, mas segundo ele, se houver um fato de última hora, a edição é estendida e distribuída com 32 ou 34 folhas recheadas de entretenimento e notícias caseiras.

O conteúdo é diversificado e nas folhas é possível encontrar notícias de apreensão de drogas, acidente de trânsito, histórias de personalidades, política, fofocas e até desenhos para crianças.

“O diferencial é que eu coloco o pessoal da região aqui. Tiro fotos deles e coloco no Itapercanjo, sempre me cobram para aparecer”, explica.

A distribuição dos exemplares começa pelas cerca de 30 lojas que apoiam financeiramente o tabloide em Itapetininga, Sorocaba, Pilar do Sul, São Miguel Arcanjo e Angatuba. Depois, o material é disponibilizado ao público em geral.

 

 

Fonte: G1

Faça seu comentário

Canal Acontece RN

VT institucional - Portal Acontece