Mossoró 14 de Agosto de 2020 02:47h
Brasil

Investigação diz que bala tentava acertar dirigível da Rio-2016

“A gente tem informação que era alguém de uma comunidade tentando atingir o dirigível onde estão as câmeras.

07 de Agosto de 2016 - 21:48hs

Bala perdida é encontrada em sala de imprensa do Centro Olímpico de Hipismoimagem: Rob Carr/Getty Images

 

Pedro Ivo AlmeidaDo UOL, no Rio de Janeiro

O projétil de fuzil que caiu na sala de imprensa do centro de hipismo em Deodoro foi disparado numa tentativa de acertar os dirigíveis que capturam imagens das disputas olímpicas no local. É o que diz a investigação comandada pelos órgãos de segurança do Ministério da Defesa.

“A gente tem informação que era alguém de uma comunidade tentando atingir o dirigível onde estão as câmeras. A Força de Segurança não informou qual comunidade é ou mais detalhes”, afirmou o diretor de comunicação do Comitê Organizador dos Jogos, Mario Andrada, em entrevista coletiva neste domingo (7).

"O Ministro da Defesa (Raul Jungmann) nos explicou que o disparo saiu de uma comunidade perto daqui (de Deodoro). O tiro chegou aqui com pouca energia e velocidade, fez uma trajetória parábola. As forças de segurança aumentaram a segurança na área, principalmente perto de onde saiu o tiro. Os detalhes da arma, de qual munição era e outros mais saberemos nas próximas 24h", continuou. Tal versão é uma mudança completa do discurso apresentado na véspera - data do ocorrido.

Barulhos causam nova preocupação

O centro de hipismo fica próximo à uma área militar em Deodoro. Neste sábado, alguns barulhos causaram um certo temos nas pessoas presentes ao local. O Comitê tentou explicar.

"As pessoas ouviram ruídos que podem ser disparos ou explosões. Isso é uma área militar, precisamos lembrar disso para depois precisar o que é e de onde veio. Confirmamos que esses barulhos foram ouvidos. Estão investigando e vão dar uma resposta para nós", completou Andrada.

No sábado, questionado sobre a bala perdida, Andrada afirmara que o incidente nada tinha a ver com os Jogos. “Não foi um ataque direcionado. Não estamos no alvo”, afirmou na ocasião. A bala foi encontrada por um australiano, que relatou o fato às autoridades.

Mais cedo neste domingo, no entanto, o ministro da Defesa, Raul Jungmann, abriu a possibilidade de o tiro ter saído de uma comunidade carioca. Ele, no entanto, disse que o incidente havia ocorrido por causa de um drone ou balão que vigiava o local.

“É preciso deixar claro que essa investigação não é conclusiva, mas a informação preliminar é de que havia um balão e um drone vigiando uma comunidade. Alguém, sentindo-se perseguido, pode ter atirado neles, tentando derrubá-los”.

Faça seu comentário

Canal Acontece RN

VT institucional - Portal Acontece