Mossoró 18 de Setembro de 2019 23:28h
Tecnologia

‘Momo’ aparece em vídeos de slime no YouTube Kids e deixa pais preocupados; personagem incentiva o suicídio de crianças

Inicialmente espalhado pelo WhatsApp, o perfil em questão enviava conteúdo perturbador para quem entrasse em contato, sugerindo até automutilação para crianças.

18 de Março de 2019 - 14:03hs

Momo é uma personagem estranha que surgiu há algum tempo na internet e chamou a atenção por assustar crianças e deixar pais em alerta pelo mundo inteiro. Inicialmente espalhado pelo WhatsApp, o perfil em questão enviava conteúdo perturbador para quem entrasse em contato, sugerindo até automutilação para crianças.

Agora parece que a Momo voltou. Dias depois do Google anunciar que vai interromper a monetização de vídeos que envolvem a personagem, novos relatos indicam que a Momo começou a surgir em meio a vídeos voltados para o público infantil – superando inclusive os filtros do YouTube Kids.

É uma questão bastante grave, principalmente considerando que a Momo surgiu em meio a vídeos de crianças brincando com slimes – o tipo de conteúdo que os pequenos gostam bastante e consomem muito quando estão à frente do YouTube. Em vez das pessoas brincando, os vídeos apresentavam a Momo ensinando como fazer para cortar os pulsos. Pais relatam que seus filhos ficaram traumatizados com as imagens, e estão até com dificuldade para dormir.

Em nota ao site da Revista Crescer, o YouTube se defendeu das acusações e diz que não vê evidências da promoção do “Desafio Momo” no YouTube. O departamento de comunicação do YouTube Kids também nega que vídeos da personagem tenham furado o filtro de conteúdo infantil. “Ao contrário dos relatos apresentados, não recebemos nenhuma evidência recente de vídeos mostrando ou promovendo o desafio Momo no YouTube Kids. Conteúdo desse tipo violaria nossas políticas e seria removido imediatamente”, diz uma nota.

Não é a primeira vez que usuários relatam que o YouTube Kids exibiu conteúdo inadequado para crianças e é mais um lembrete de que sistemas de recomendação na internet são bastante problemáticos e podem ser usados para espalhar teorias conspiratórias e desinformação em geral. Por isso, é fundamental que os pais acompanhem de perto o conteúdo consumido pelos filhos para garantir que eles vejam coisas adequadas às suas idades.

Olhar Digital

Faça seu comentário

Canal Acontece RN

VT institucional - Portal Acontece