Mossoró 18 de Janeiro de 2019 21:26h
Cultura

Patu: Turismo e cultura no Oeste potiguar

Município do interior norte-rio-grandense, Patu revela grande potencial turístico e investe em ações culturais

15 de Outubro de 2018 - 08:17hs

Fotos: Rubinaldo Maia 

Da Redação 

Localizado na região Oeste do Rio Grande do Norte, o município de Patu se destaca no estado pelas possibilidades turísticas. O turismo de aventura, evidenciado pela prática do voo livre, e o religioso, notabilizado pelo Santuário do Lima, retratam os diferenciais dessa cidade, hoje com 12.701 habitantes, segundo a estimativa populacional 2018 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Patu tem uma das melhores condições de voo livre do mundo, segundo a Prefeitura da cidade, e é conhecida mundialmente pela quebra de recordes mundiais de voos de paragliders. A prática do voo livre em Patu atrai estrangeiros de países como França e Estados Unidos.

“Todos os anos, pilotos de várias partes do mundo vêm a Patu, para o encontro internacional de pilotos, na tentativa de quebrar recordes pessoais, nacional e mundial. A temporada de voos acontece entre os meses de outubro e dezembro. Para este ano, já há reservas de mais de 40 pilotos de 11 nacionalidades diferentes”, diz o secretário Municipal de Turismo, Esporte e Eventos de Patu, Kleriston Magnus.

SANTUÁRIO DO LIMA

No âmbito do turismo religioso, o Santuário do Lima se sobressai como um dos mais importantes complexos religiosos do Nordeste brasileiro. “Durante todo ano, acontecem romarias ao Santuário do Lima. Podemos destacar como principais a romaria dos vaqueiros, da juventude, a festa de Nossa Senhora dos Impossíveis e a principal romaria que é a de ano-novo, no dia 1° de janeiro”, frisa Kleriston.

SERRA DE PATU

A Serra de Patu é um símbolo da própria cidade. Sua extensão é de aproximadamente 8 quilômetros e possui quase 700 metros de altura. No topo da serra, há uma grande variedade de fauna e flora. “Essa variedade de fauna e flora abrange a serra desde o Pico do Pelado, alcança as trilhas, o Cruzeiro de São Sebastião, morro de Santo Agostinho e chega até as piscinas naturais na ponta da serra, onde é possível tomar um delicioso banho”, enfatiza o titular da Secretaria de Turismo.

GRUTA DE JESUÍNO BRILHANTE

 A casa de pedra de Jesuíno Brilhante dispõe de um salão natural com capacidade para abrigar 30 pessoas. Esse salão possui algumas divisórias que o deixam semelhante a uma casa com seus devidos cômodos. Na casa de pedra, há também algo como se fosse um parapeito por toda largura frontal.

“A casa de pedra de Jesuíno Brilhante ganhou esse nome porque Jesuíno era cangaceiro e usava essa obra da natureza como seu refúgio, pela dificuldade de acesso. Lá, ele se escondia, dificultando a aproximação dos que lhes seguiam”, explica Kleriston Magnus.

CRUZEIRO DE SÃO SEBASTIÃO

Situado na Serra de Patu, o Cruzeiro de São Sebastião foi erguido em 20 de janeiro de 1938 e inaugurado pelo padre Frederico Pastors, que na ocasião estava acompanhado pelo delegado de polícia tenente Alcebíades. A construção do cruzeiro decorre de um voto religioso estabelecido entre a polícia e a população. Esse voto estipulava a construção de um cruzeiro e, para isso, houve uma mobilização para angariar recursos e donativos. A referência a São Sebastião na demoniação do cruzeiro se deve ao fato de esse ícone religioso ser conhecido como o “Santo Guerreiro”. Em homenagem aos militares, no dia 20 de janeiro, a banda de música de Patu se apresenta no local.

FESTAS E CULTURA

A prévia carnavalesca, o “Arraiá Patu Dançá”, a encenação da Paixão de Cristo, a Feira da Cultura, o evento “Patu Natal Lindo”, a Semana da Poesia e o Desfile Cívico de 25 de setembro também se destacam na cidade de Patu.

A prévia carnavalesca acontece na sexta-feira que antecede o Carnaval, de acordo com o calendário nacional. A encenação da Paixão de Cristo, realizada na quinta e sexta-feira santa, é produzida e dirigida por profissionais que atuam no departamento de cultura do município. A apresentação acontece no adro da Igreja Nossa Senhora das Dores. Já o “Arraiá Patu Dançá” se inicia no mês de junho, promovendo 40 dias de festividades.

Um dos eventos mais importantes do município de Patu, a Feira da Cultura acontece no período de 6 a 14 de setembro. Show religioso, exposição e venda de artesanatos, exposição de trabalhos de artistas plásticos na ExpoArte e apresentações culturais são algumas das atrações da feira.

O Desfile Cívico de Emancipação Política acontece no dia 25 de setembro, na Avenida Lauro Maia, a principal da cidade, com participação das escolas, unidades básicas de saúde e dos programas e grupos representativos do município. Participam também bandas de música locais e convidadas.

A Semana da Poesia acontece na última semana do mês de outubro, quando também se evidencia o Dia Nacional da Poesia (31/10). Trata-se do desenvolvimento de um projeto temático com ênfase na poesia, incentivando a leitura e produção de textos poéticos no âmbito das escolas públicas. A programação se encerra com um sarau poético no Dia Nacional da Poesia.

O “Patu Natal Lindo” integra as comemorações de fim de ano no município, sendo realizado entre os dias 16 e 23 de dezembro. A Praça João Carlos se transforma em uma cidade natalina, onde acontece uma semana de apresentações culturais. Também acontecem visitas à casa do Papai Noel.

“Podemos afirmar que somos um município de grande potencial cultural que tem realizado, ao longo dos anos, através dos eventos culturais, ações de valorização e incentivo à produção cultural nas mais diversas modalidades”, declara a secretária de Cultura de Patu, Vioneide Linhares.

 

Faça seu comentário

Canal Acontece RN

VT "Autismo: entenda o ritmo de cada um"