Mossoró 07 de Dezembro de 2019 14:46h
Cotidiano

Prefeitura de Mossoró desmarca negociação com sindicato

Sindiserpum refuta reajuste concedido pelo Poder Executivo aos professores e havia sido comunicado sobre realização de audiência na manhã desta quarta-feira (27)

27 de Março de 2019 - 14:45hs

Professores estiveram mobilizados em frente à sede da Prefeitura de Mossoró, na manhã desta quarta-feira (27)

 

A Prefeitura de Mossoró desmarcou reunião fixada para esta quarta-feira (27) com o objetivo de negociar as reivindicações dos Sindiserpum (Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Mossoró) no tocante aos professores da Rede Municipal de Ensino. A reunião fora desmarcada mediante ofício encaminhado à sede do sindicato no final da tarde de ontem (26), conforme informou ao Portal Acontece RN a presidente da entidade, Marleide Cunha.

Parte dos professores está em greve desde o último dia 8, em razão, segundo o Sindiserpum, da falta de negociações da pauta da categoria e da não aplicação do percentual de 4,17% referente ao reajuste do Piso Salarial do Magistério. Sete mil alunos estão sendo prejudicados em decorrência da paralisação, estima o sindicato.

Entre as reivindicações do Sindiserpum, está a aplicação do reajuste de 4,17% ao salário dos professores pertencentes ao nível 1 do Plano de Carreira da categoria. A Prefeitura concedeu 3,75%, após seu Projeto de Lei Complementar ter sido aprovado pela Câmara Municipal, no último dia 12 de março.

“Ontem, às 12h, tomei conhecimento de um ofício encaminhado pelo Chefia de Gabinete da Prefeitura de Mossoró, no qual era proposto uma audiência entre o Sindiserpum e uma Comissão de Negociação. O encontro aconteceria às 10h de hoje, na Secretaria de Administração. No entanto, por volta das 17h de ontem, um novo ofício fora encaminhado ao sindicato, dessa vez pela Secretaria de Administração. Eu já não estava mais na sede da entidade e, pelo fato de o envelope estar lacrado, a secretária não tomou conhecimento do teor do ofício, entendendo que eu deveria abrir o envelope. Hoje, pela manhã, li o ofício e soube que a reunião estava desmarcada”, conta Marleide Cunha.

A presidente do Sindiserpum acha que a reunião fora desmarcada por falta de comunicação entre setores da municipalidade. “Estranho, contudo, o fato de o novo ofício não ter proposto nova data para a audiência”, frisa, ao também salientar que o Município está desrespeitando tanto os professores quanto os pais de alunos, visto que “já poderia ter negociado as reivindicações e buscado reverter a greve”.

Procurada pelo Portal Acontece RN, a Prefeitura de Mossoró informou que a reunião não acontecera “por motivo de viagem dos secretários de Educação e Administração” e que uma nova audiência será marcada “em breve”.

Apesar de a reunião não ter sido realizada, Marleide Cunha e professores do Município estiveram, na manhã desta quarta-feira (27), em frente à sede da Prefeitura de Mossoró, em ação de protesto pelo não atendimento das reivindicações da categoria. “A ação em frente à Prefeitura de Mossoró já estava agendada, por isso foi efetivada”, explica a presidente do Sindiserpum.

REMUNERAÇÃO

Marleide Cunha também comentou sobre o teor de reportagens que revelam seu salário como servidora do Estado do RN e do Município de Mossoró. As reportagens apontam que, embora na mesma classe do Plano de Carreira, a remuneração de Marleide, no âmbito da Prefeitura, é superior ao que é pago pelo Executivo Estadual.

“Sou servidora pública do Governo do Estado e da Prefeitura de Mossoró. Meus salários resultam da luta de nós, professores, e da minha formação profissional. Além disso, é importante dizer que existem diferenças entre o Plano de Carreira do Estado e do Município. No tocante ao Estado, eu também não apresentei meu título de mestre”, ressalta.

 

 

Faça seu comentário

Canal Acontece RN

VT institucional - Portal Acontece