Mossoró 31 de Março de 2020 11:08h
Saúde

Prefeitura de Mossoró investiu mais de 30% do orçamento em saúde em 2017

Em números gerais, o investimento em saúde pública saltou de R$ 170 milhões, em 2016, para R$ 193 milhões, em 2017. A previsão é que o volume seja ainda maior neste ano. “Não pode haver retrocesso no investimento em saude”, observou Benjamin Bento.

20 de Abril de 2018 - 09:03hs

A Prefeitura de Mossoró investiu mais de 30% do orçamento na área de saúde no ano de 2017. O montante (31,32%) é o dobro do exigido por lei (15%) e foi revelado pelo secretário municipal de Saúde, Benjamin Bento, durante audiência de prestação de contas realizada na Câmara Municipal na manhã de hoje.

Em números gerais, o investimento em saúde pública saltou de R$ 170 milhões, em 2016, para R$ 193 milhões, em 2017. A previsão é que  o volume seja ainda maior neste ano. “Não pode haver retrocesso no investimento em saude”, observou Benjamin Bento.

Entre as ações destacadas pelo secretários estão a reabertura do CEO II, reativação da distribuição de insulinas, reativação do Consultório de Rua, implantação do Serviço de Atenção Domiciliar (SAD), reativação do Programa Ronda Saúde, reabertura das Salas de Vacinas, reabertura do Ambulatório Materno Infantil (AMI), ampliação da frota, regulação dos leitos de UTI, entre outras.

Benjamin Bento acrescentou que o SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) também foi ampliado pela Prefeitura de Mossoró, sem contar com contrapartida da União. “Hoje, temos seis ambulâncias no SAMU, que também teve a sua sede reformada no ano passado”, ressaltou.

Foram quase 800 mil atendimentos de saúde ao longo dos 12 meses do ano passado, sendo mais de 172 mil somente na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro Belo Horizonte e mais de 63 mil na UPA do bairro Santo Antônio.

O secretário também respondeu a diversos questionamentos dos vereadores, inclusive sobre os valores repassados aos prestadores de serviços SUS, com destaque para o Hospital Maternidade Almeida Castro, que recebeu mais de R$ 23 milhões em 2017. “ É a maior concentração de recursos da história”, confirmou.

Benjamim Bento explicou que a prestação de contas é regimental e quadrimestral para municípios acima de 50 mil habitantes, que é o caso de Mossoró, enquanto que presidente da Câmara, vereadora Izabel Montenegro, destacou que a gestão da prefeita Rosalba Ciarlini apresentou a prestação de contas de dois quadrimestres de 2017 no ano passado.

A audiência contou com a participação do presidente do Conselho Municipal de Saúde, Gilberto Pedro; presidente do Sindiserpum, Marleide Cunha; presidente da CDL/Mossoró, Wellington Rodrigues; secretário executivo de Esporte, Aldo Gondim; representante da OAB e profissionais de saúde.

Faça seu comentário

Canal Acontece RN

VT institucional - Portal Acontece