Mossoró 05 de Dezembro de 2019 22:49h
Brasil

Procuradoria acusa Bolsonaro de ofensas a negros e quilombolas

Em palestra no Clube Hebraica, no Rio, em 3 de abril, disse que “o afrodescendente mais leve lá pesava sete arrobas”. “Não fazem nada. Eu acho que nem para procriador ele serve mais. Mais de R$ 1 bilhão por ano é gasto com eles.”

10 de Abril de 2017 - 20:41hs

Resultado de imagem para bolsonaro

O Ministério Público Federal no Rio de Janeiro ajuizou ação civil pública contra o deputado federal Jair Messias Bolsonaro (PSC-RJ) por danos morais coletivos a comunidades quilombolas e à população negra. A ação foi protocolada nesta segunda-feira (10/4) pelos procuradores da República Ana Padilha e Renato Machado

Em palestra no Clube Hebraica, no Rio, em 3 de abril, disse que “o afrodescendente mais leve lá pesava sete arrobas”. “Não fazem nada. Eu acho que nem para procriador ele serve mais. Mais de R$ 1 bilhão por ano é gasto com eles.”

Na ação, os procuradores da República sustentam que o réu utilizou informações distorcidas, expressões injuriosas, preconceituosas e discriminatórias com o claro propósito de ofender, ridicularizar, maltratar e desumanizar as comunidades quilombolas e a população negra.

Faça seu comentário

Canal Acontece RN

VT institucional - Portal Acontece