Mossoró 28 de Janeiro de 2020 09:05h
Política

Rosalbismo elege o culpado pelo fracasso eleitoral em 2018; grupo teima em seguir analógico na era digital

Em vez de fazer uma autocrítica, o rosalbismo prefere buscar culpados pelo fracasso eleitoral em 2018, avalia o jornalista Bruno Barreto

31 de Outubro de 2018 - 10:53hs

Do Blog do Barreto 

Em vez de fazer uma autocrítica, o rosalbismo prefere buscar culpados pelo fracasso eleitoral em 2018. O grupo político mais poderoso da cidade ainda não digeriu o resultado e sabe que tudo passa pela avaliação negativa da administração municipal.

Mas nada de autocrítica, claro.

A culpa de todos os males eleitorais é do secretário de saúde Benjamim Bento. O povo acha o governo de Rosalba Ciarlini (PP) ruim exclusivamente por causa dessa área.

É uma análise míope, diga-se de passagem.

A avaliação negativa de uma gestão não passa exclusivamente por uma área, mas pelo conjunto da obra. No vizinho Ceará a violência bateu recordes na gestão de Camilo Santana (PT), mas o excelente desempenho nos outros setores lhe garantiu a reeleição com 79,96 % dos votos válidos. O conjunto da obra se sobressaiu ao principal problema.

Culpar o titular da saúde pelo fracasso da gestão Rosalba Ciarlini seria preguiça analítica em termos jornalísticos e um péssimo sinal quando isso parte de dentro do grupo da prefeita.

O grupo da prefeita Rosalba precisa corrigir os rumos em todos os setores da gestão além fazer a transição do sistema analógico para o digital em termos de estratégia política e administrativa.

Mossoró não pode continuar governada como se estivéssemos nos anos 1990. É esse o recado das urnas que o rosalbismo parece teimar em não entender.

Faça seu comentário

Canal Acontece RN

VT institucional - Portal Acontece