Mossoró 07 de Dezembro de 2019 04:45h
TV & Celebridades

“Um dos dias mais terríveis da minha vida”, diz Patrícia Poeta sobre parto

“Meu obstetra me forçou a esperar até a 42ª semana para o parto, fiquei esgotada.

01 de Fevereiro de 2017 - 09:46hs

A jornalista Patrícia Poeta falou pela primeira vez sobre a violência obstétrica que sofreu no parto de seu único filho, Felipe, para a revista “Marie Claire” de fevereiro. “Foi horroroso, um dos dias mais terríveis da minha vida”, contou sobre o nascimento do menino, hoje com 14 anos, fruto de seu casamento com Amauri Soares, diretor da Central Globo de Produções. Para a publicação, ela ainda disse que não engravidou novamente por conta desse trauma.

Felipe nasceu Nova York, nos Estados Unidos, na época em que seus pais trabalhavam na sucursal americana da TV Globo, entre 2003 e 2007. Patrícia explicou que, naquele no país, o parto normal é levada ao limite, com médicos e enfermeiras tratando as mães com muita frieza. Tanto que ela afirmou ter ouvido o mesmo tipo de reclamação de várias brasileiras.

“Meu obstetra me forçou a esperar até a 42ª semana para o parto, fiquei esgotada. Passei 14 horas com contrações fortíssimas, até que ele optou pela cesárea. Houve um momento no qual senti algo estranho no coração e temi pelo pior”, afirmou. De acordo com Patrícia, quando a criança nasceu, o obstetra ainda fez um comentário de bastante mau gosto: “Mais um para pagar imposto!.”

Apesar de sonhar com mais filhos, a jornalista afirmou não ter tido coragem. “Rolou um bloqueio meio inconsciente. Sempre que a ideia de engravidar voltava, aparecia uma oportunidade no trabalho e aí adiava os planos. Os anos foram passando e a vontade de ter outro filho, idem.”

 

 

Fonte: Uol

Faça seu comentário

Canal Acontece RN

VT institucional - Portal Acontece